quarta-feira, 29 de março de 2017

Viajar a dois! Cartagena.

Olá corajosos,
Passado tudo o que vivemos, em fevereiro de 2016 decidimos fazer a nossa primeira viagem internacional para celebrar na época 1 ano e 3 meses sem quimioterapia. Nosso destino escolhido após muita pesquisa foi Cartagena das Índias, uma cidade colombiana margeada pelo mar do caribe. Um lugar que nos surpreendeu, pois exala cultura e muita paixão. É uma cidade charmosa que encanta por suas ruas coloniais cheias de mistérios e completamente aromáticas. Em cada esquina vemos o colorido das frutas, das flores, das casas e o canto dos pássaros. Foram sete dias vendo o pôr-do-sol mais lindo!
Fizemos o voo pela copa airlines, com conexão no Panamá tanto na ida quanto na volta. Uma dica que dou para matar o tempo da espera (o nosso foi de 7 horas na volta por exemplo) é conhecer um pouco a cidade, já que eles permitem sair da área de embarque. Não fizemos isso, mas as pessoas que fizeram adoraram. Puderam conhecer o famoso canal do panamá e shoppings com preços mais acessíveis que os das lojas do aeroporto. Prepare o dólar para usar no Panamá e nunca vá lanchar na primeira loja, pois os preços são de lascar. Pesquise! Também prepare o dólar para Cartagena, pois grande parte das lojas de artesanato e das famosas esmeraldas só aceitam esta moeda. Pechinche, embora lá não seja essa a cultura, pois os preços são abusivos e logo querem te empurrar as coisas.
Para visitar tanto o Panamá quanto a Colômbia recomendo terem passaporte em mãos, pois facilita a sua vida e é a primeira coisa que eles pedem. Outro fator que também não é obrigatório, mas recomendável é a vacina contra a febre amarela. Para nós que passamos pelo câncer não é recomendável tomar essa vacina, pois é de vírus vivo. Contudo, há no site da Anvisa informações para a retirada do certificado de quem não pode se submeter a essa vacina. Ou seja, podemos sim conhecer lugares em que a vacinação contra a febre amarela é obrigatória. É questão de conversar com o seu médico e pedir um laudo informando o por quê você não pode tomar a vacina. Mesmo não sendo obrigatório tentei retirar este certificado para testar, mas a Anvisa do Rio de Janeiro e os postos credenciados são completamente desorganizados e não consegui a emissão, mesmo com o laudo em mãos. 
Em Cartagena, escolhemos nos hospedar dentro da Cidade Amuralhada no simples e simpático Badillo Hotel. Queríamos um hotel com um bom custo benefício e que tivesse piscina, pois o calor de Cartagena é forte. E o Badillo nos atendeu muito bem. OBS: O café da manhã em Cartagena não é regado, isso é um padrão de lá.

O centro histórico de Cartagena é cercado por uma antiga muralha que tinha como função proteger a região contra ataques estrangeiros. Ela é formada por quatro pequenos bairros: Centro, San Diego, Matuna e Getsemani, e concentra alguns dos principais pontos turísticos da região - entre eles o Palácio da Inquisição e a Torre do Relógio. Dentro das muralhas está quase toda a parte antiga de Cartagena, com suas ruas românticas e edificações antigas. A muralha é um dos pontos mais importantes de Cartagena e rende uma ótima caminhada no fim de tarde, quando o sol se põe sobre o mar. Não deixe de caminhar por suas pedras, conhecer seus baluartes e tirar muitas fotos! Aqui ficamos perto de tudo e quase não precisamos gastar com transporte. 
No primeiro dia fizemos um tour de táxi com um conhecido e fomos conhecer os locais fora da muralha, tais como: O Castillo de San Felipe de Barajas, um forte muito charmoso e a maior obra militar espanhola no continente americano com construção datada de 1536. A entrada custa 17.000 COP pesos colombianos (R$18,00) e se você estiver com sua carteira de estudante brasileira paga meia; o Convento Santa Cruz de La Popa (entrada 8.000 COP), que é uma cena de filme! Um mirante que nos altos de seus 148 metros mostra uma vista panorâmica da cidade. Além disso, possui um prédio erguido do século XVI e a Igreja da Candelária que recebeu a benção do Papa João Paulo II em 1986; Também fomos ao bairro Boca Grande que contém as praias mais próximas.

Por falar nas praias, apesar de ser banhada pelo caribe as praias principais de Cartagena são de água e areia escuras e me lembraram muito a praia de Iracema em Fortaleza. Todavia, há passeios de lancha para o arquipélago das Islas del Rosário que ficam mais ou menos 1 hora de distância de Cartagena, de lancha rápida, e quase 2 horas de barco. Lá você poderá encontrar águas azuis e clarinhas. Escolhemos passar dois dias no arqupélago, no pacote day use. O primeiro dia foi no Hotel Gente de Mar que fica na ilha Isla Grande (175000 COP + 14500 COP (taxa portuária)) e no segundo dia ficamos no Cocoliso Resort (105000 COP + 14500 COP). Ambos foram passeios que faríamos de novo. Chegar nessas ilhas é tranquilo, nunca tinha visto um pelicano e é lindo observá-los caçando. Mas, a volta é uma aventura, pois a maré sobe e você vai o caminho todo chacoalhando e fica completamente ensopada com as ondas. Não é brincadeira quem tem medo de navegar em mar aberto é melhor não ir!!! 
Isla Grande - Arquipélago do Rosário

Já as praias da cidade apesar de agradáveis são completamente tomadas por vendedores ambulantes, não há aquele costume de estender uma canga na areia e ser feliz como aqui no Rio. Lá do momento em que você sai do táxi, eles vão te bajulando até você ficar na barraca deles. Não fizemos isso, estendemos a canga mesmo a revelia, pois não queríamos sombra, consumimos e tudo ficou certo. Agora você deve ter cuidado é com as moças que fazem massagem pela praia que se chamam popularmente de "las negritas". Elas te abordam sem seu consentimento a fim de fazer massagem...não deixem nem por um decreto que elas toquem em você (a não ser que você queira fazer a massagem)...sim elas irão te tocar mesmo sem seu consentimento...tive que dizer um NÃO bem grande, pois a moça puxou o meu pé. O simples fato delas tocarem em você dá o direito a elas de te cobrarem mesmo sem fazer a massagem e mesmo você não querendo. Após o não elas ainda ficaram encarando e falando para o dono da barraca...ei você não vai fazer nada quanto a isso? A fim de fazer barraco. Ainda bem que o dono era simpático. Eu juro que nem olhei na cara delas e já foi assim. Conversando com um morador local que estava do nosso lado ele disse que achava isso um absurdo, eles tem que aprender que é você quem deve os solicitar não eles a forçarem isso, dizia o senhor. Por toda a cidade é assim, eles te oferecem um sombreiro mesmo você estando com um na cabeça. Só o fato de você querer perguntar o preço eles já estão a embrulhar para a compra. Isso revela o quanto dependem do turismo para sobreviverem. É muito bom poder ajudar, mas as vezes é angustiante por sermos abordados a todo momento. 

Praia de Boca Grande - centro de Cartagena

Existiam outros passeios como por exemplo visitar Playa Branca, o oceanário e mergulhar com os golfinhos, mas são passeios muito rápidos e os operadores quase não te deixam aproveitar com calma. Outro lugar exótico é conhecer o vulcão El Totumo e tomar banho de lama medicinal, mas pelo passeio tomar um dia inteiro para ir e voltar preferimos não ir. Também tem como combinar Cartagena com outros lugares da Colômbia como Medellin (os colombianos amam), Bogotá (cidade mais fria), Santa Marta, Barranquilla (cidade da shakira), Parque Nacional de Tayrona e a Ilha de San Andrés (mar de sete cores) que era o nosso primeiro de destino, mas trocamos.

Foi uma escolha inesquecível. Quando tudo passar faça isso comemore e viva!

quinta-feira, 9 de março de 2017

Numa galáxia muito, muito distante...



Faz um tempo que não venho aqui, minha última postagem foi sobre cabelo e confesso que ele está enorme e ainda com cachos.





Como anda a saúde? Vai bem, obrigada! Fazem 2 anos e três meses que estou em remissão da doença. 
Ontem me perguntaram algo que sempre perguntam: 
-De todas as fases do seu tratamento qual foi a que mais mexeu contigo?

Eu poderia fazer uma ode dentre tantos sacrifícios, dores, palavras más e sem fundamento que me deram (sim, ainda tem aqueles "seres lindos" que vem te botar pra baixo por quererem tentar achar uma explicação pra isso ter acontecido na sua vida, como se fossem autoimunes) e tantas perdas, mas eu devo confessar que a pior parte foi o depois do tratamento. 

Tenho certeza que você que já passou por isso entende e acompanha o meu raciocínio. Quem não faz ideia... não fará ideia mesmo do porque foi o final! Adianto que sou extremamente feliz por ter conseguido apresentar bons resultados até aqui...nossa aprendi que amo muito a vida, que ela é preciosa em todos os momentos! Torço e confio horrores na minha cura e continuo buscando a alegria!

No período do tratamento estava com aquele fôlego danado, com aquele preparo emocional de atleta pra tentar derrubar todos os obstáculos... no entanto, depois quando tudo acabou fiquei sem chão! Precisávamos saber se tudo tinha dado certo! Foi como tatear no escuro, a cada exame era um novo clarear. Que medo dá ao perceber que estamos no escuro! Na verdade a dor nos faz enxergar, traz à luz aos nossos olhos, que com ou sem doença não temos controle de nada! Quando estamos no automático não percebemos isso. 

E de lá pra cá tudo vem dando certo até hoje! A cada dia tento me reerguer dessa porrada! Larguei tudo, pois queria mudar, já que tudo mudou... Quando terminou minha licença me demiti, visto que na época do tratamento fui fazer, dois dias depois de uma quimioterapia, o vestibular. Passei e ingressei na faculdade novamente, por conseguinte venho me agarrando nessa oportunidade de recomeçar. Todavia, muitas perguntas ficam na nossa cabeça... por mais confiança que tivermos é natural passar pela nossa mente pensamentos como: até quando? Nossa o tempo passou e minha vida não ganhou o destino que eu havia planejado! Caramba quero voltar a ter uma rotina de trabalho pra já e nada acontece! Será que vou ter uma recidiva? Será que vou ser mãe algum dia? Que monte de sucata!

Estar consciente dos seus pensamentos é um dos presentes que o câncer traz e vencê-los ou aproveitá-los é tarefa árdua, mas feliz! Esses são os seus primeiros passos, não deixar que os sentimentos pessoais atrapalhem o seu caminho. 

No final de 2016  me deparei com um incômodo no arco costal novamente...Desde que tudo acabou muda o clima e a dor aparece, só que com esse calorão ela se tornou um pouco mais intensa que o de costume. Meus exames clínicos estavam ótimos! No entanto, comuniquei aos meus médicos e eles sempre tão confiantes falaram que não era nada, mas como era um dia antes do Natal para eu passar o fim de ano mais tranquila que fizesse uma ressonância e o PET, para desencargo de consciência. Aquela famosa história do ver para crer! Me deu aquele medo e não fiz! Pra piorar no meu aniversário do nada meu cachorro ficou com um inchaço na garganta que parecia um sintoma de linfoma...ver isso ativou coisas ruins, justo neste dia. Era uma infecção no bichinho que foi tratada... e em mim continuava aquela ansiedade. Resolvi que em março iria começar fazendo a ressonância e fiz.

O que eu pensava? Gelei! No dia que fiz o exame me deparei com uma situação de um jovem que me lembrou a minha pessoinha na fase de descoberta do câncer... ele foi pego de surpresa, mas estava firme como se não fosse com ele e mãe dele desolada. Foi uma sensação indescritível, aquela mãe olhava dentro dos meus olhos fixamente chorando eu queria poder dizer no olhar que tudo ia ficar bem. Meu exame atrasou muito por causa da situação do menino, dado que ele ia ter que biopsiar. Eu fiquei chateada por ver uma pessoa tão cheia de vida, que aparentemente não tinha nada, ter que passar por isso. Eu revivi em alguns minutos a dor dele, mesmo ele estando tão forte. Aquilo mexeu comigo, me quebrou no momento! Tenho certeza que que aquela força dele foi o melhor começo, já foi a melhor arma contra qualquer diagnóstico.

Aí eu lembrei dessa frase "através da força eu ganho poder e através do poder eu ganho a vitória. Através da vitória as minhas correntes são quebradas" 

Entrei pra fazer o exame e como sempre uma saga digna de star wars pra tentar ver uma veia pra pulsionar...A enfermeira dizendo:
- Não tem nada no braço!
- Ai que bom, disse ela depois de três retornos de Jedi... achei na mão, mas vai doer! E eu disse:
- Princesa Leia que dor? Isso pra mim não faz nem mais cócegas risos... E depois ouvir um "Eu consegui, mas não se mexe por 40 min!" 
Entra no tubo, escuta barulhos ensurdecedores que parecem que irão te abduzir, respira e solta o ar várias vezes e se sente como:



Sai do tubo e vira um Chewbacca ambulante, uma vez que as enfermeiras como sempre não entendem como fui ter um Linfoma de Hodgkin no 5º arco costal e ainda por cima me chamar Marcelle Costal.


Aí sentamos todas juntas e fazemos um café pra eu explicar a história!

Finalmente chegou o dia de abrir o exame, e o santo médico (sim, pois médico é o nosso anjo da guarda) disse que não tem nada! E ainda por cima que meu 5º arco costal, não tem lesão e nenhum sinal de que o osso passou por tudo o que passou. A lesão que era esperada,  e mesmo assim se tivesse seria normal, não existe! 

Sou outra pessoa depois desse exame, mais confiante e livre...Hoje numa galáxia muito, muito distante com dois anos de afastamento do período de tratamento, me encontro mais preparada para ser humana e falar sobre o temível depois a quem vem me perguntar. Pra dizer a você leitor que a doença nunca foi um fracasso e sim uma realidade! Já dizia o filme "Você não pode impedir as mudanças assim como não pode impedir o nascer do Sol", por isso me despeço com essa frase do mestre Yoda "Difícil de ver sempre em movimento está o futuro!"


(STAR WARS)



terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Todo dia 16 é dia...um ano de cabelo!

Olá corajosos!

Dia 10 de dezembro completei meu um ano sem quimioterapia! Eu renasci nesta data, pois a possibilidade de viver bem foi posta na mesa de novo! Todos os exames estão bons e completei assim meu primeiro ano da remissão!

Como eu me sinto quando estou vencendo meu primeiro ano da remissão!


Tá vai tá mais pra essa daqui em ritmo de natal e com o mesmo cabelinho!




E hoje encerramos o meu ciclo! Como o prometido a evolução de um ano de cabelo após a quimioterapia!
É devastador o sentimento que me toma hoje! Algo tão natural é o sentimento de ter um cabelo. A cada fase da nossa vida nos reinventamos com um novo corte, novas cores ou penteados. Cortar o cabelo, pentear, colorir é mudar e ir expressando para mundo a sua identidade para cada ocasião. Sempre entendi que o cabelo é importante para uma mulher, mas fui forçada pela vida a compreender que não é tudo sobre ela! Cabelo cresce? Sim! O importante é a sua cura? Claro! No entanto, por mais que essa fase de não ter como contar com o cabelo fosse tranquila, pois me adaptei muito bem, não foi fácil! Passei por uma tremenda mudança de mentalidade para aguentar a vida sem cabelo. Era horrível ter que lidar com alguns olhares feios na rua, seja de pena, de medo de ter câncer, seja do que for! Felizmente tive a sorte de poder trabalhar essa ideia, de conviver numa boa sem cabelo, comigo mesma, mas existem pessoas que ficam com o emocional tão abalado que não conseguem ter que resolver mais esta questão dentre milhares. Poderia ser eu a estar assim! Graças a Deus não tomei esse rumo. Gente quem fala que cabelo não importa nesse momento não sabe o que diz! Essa fala, por mais que você pense que vá agradar angustia a pessoa. Insiste em me dizer que o que importa é a minha cura? Convido a raspar o seus cabelos então! A aguentar as piadas na rua! Não foi  fácil para a Carolina Dieckmann raspar o cabelo sendo bem paga por um papel de novela, por que seria para mim que fiz de graça pela vida?


 Eu lembro que em uma entrevista na época da novela ela disse que embora não tenha estado triste no momento ela tem vontade de chorar toda vez que vê! Conseguem ter vagamente a ideia do que é? Não!

Como foi pra a Celle perder os cabelos? 
Eu estava tão triste quando percebi que já não tinha quase cabelo nenhum e parecia tanto com o smigol do senhor dos anéis, que mesmo com a doutora tendo me aconselhado a não raspar, para não debilitar mais ainda minhas defesas e atrair infecções...fiz e me senti libertada, renovada, outra pessoa...linda e maravilhosa! Meu sorriso até ficou mais sincero, aberto! Meu olhar ganhou aquele brilho de novo!




Foi diferente do que costumam passar para nós nos filmes e novelas. Foi um alívio tirar aquele cabelo morto! Até sorri com gosto!

Então a evolução  de 12  meses sem quimioterapia é essa:






Cabelo Cresce! Sim. A vida volta ao normal? Não! 
Você sai desse turbilhão outra pessoa! Você se digere melhor, passa a se conhecer de verdade e a ser uma pessoa de fato mais consciente das atitudes. Você fica mais sensível às coisas que ninguém enxerga e dá valor ao insignificante, pois sabe que é aí que moram as coisas mais bonitas. Seu estado de espírito fica mais alegre diante das adversidades da vida, pois qualquer mínimo problema, que antes você precisava de um exército de força emocional pra resolver, não é nada diante das questões que você teve que lidar (como manuais práticos de como não perder a vida por uma gripe, por abraçar pessoas, por fazer a unha, por depilar as pernas, por ir a missa, por ir ao cinema, por frequentar aglomerações, por tocar em lugares públicos e levar a mão na boca por comer besteiras etc. e tal.). Você consegue entender melhor o outro e as suas questões para melhor ajudá-lo. Todavia, infelizmente você aprende que nem todos vão travar batalhas sinceras por você...nem todos irão cuidar de você, nem todos estarão com você de fato. Verá que muitos falaram que estiveram te dando apoio quando na realidade dá pra contar nos dedos quantas vezes vieram te visitar, ou quando nunca vieram, e só disseram isso para satisfazer seu ego, pra usar a sua doença e sair como bom diante das boas aparências, por benefício de algo...mas e daí? No fundo você sempre soube... e o que importa? Você aprende a sorrir para elas de volta, mas a nunca mais deixarem que elas te roubem de você...que elas te suguem, que elas manipulem você para fazer o que querem! Você aprende a não dar importância a essa dor que antes da doença era tão latente, pois você tem os melhores do mundo do seu lado...Deus, pai, mãe, irmã, marido, vó, tios, tias, primos, alguns poucos amigos... as pessoas que deram tudo que podiam por você, pra tirar nem que fosse um sorriso do seu rosto, ou da cara dos que estavam sofrendo de perto, que mesmo sem estarem doentes fizeram todas as quimioterapias junto com você! As pessoas que fizeram isso por meus pais, irmã e marido são as melhores do mundo, pessoas que a gente nem espera! Há os bons amigos, os que realmente ficam que te surpreendem com tanto amor e há as pessoas que só de olhar criam laços de amizade sinceros! Você passa a lutar pelas coisas que realmente fazem sentido e são necessárias à vida. E essas são as coisas que dão o amor! Por elas é que você deve lutar e gastar a sua vida! Um tesouro escondido que se revela melhor quando você descobre a senha, tal como a lagarta que saiu do casulo, virou borboleta e num mesmo piscar de olhos bateu asas e voou rumo ao belo. Assim é a vida e não deixe de passar por ela sem se conhecer!
Que essa fase sempre me faça lembrar que é possível a metamorfose quantas vezes for, e que começar do zero é custoso, mas lindo e maravilhoso!


A vida precisa do vazio:
a lagarta dorme num vazio chamado casulo até se transformar em borboleta.
A música precisa de um vazio chamado silêncio para ser ouvida.
Um poema precisa do vazio da folha de papel em branco para ser escrito.
E as pessoas, para serem belas e amadas, precisam ter um vazio dentro delas.
A maioria acha o contrário; pensa que o bom é ser cheio.
Essas são as pessoas que se acham cheias de verdades e sabedoria e falam sem parar.
São umas chatas quando não são autoritárias.
Bonitas são as pessoas que falam pouco e sabem escutar.
A essas pessoas é fácil amar.
Elas estão cheias de vazio.
E é no vazio da distância que vive a saudade...
Rubens Alves     



segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Todo dia 16 é dia. Como definir os cachos?

Olá corajosos!

É o meu penúltimo post mês a mês sobre a fase cabelinho pós quimioterapia. Sim está dando quase um ano de cabelo nas ventas! São 11 meses sem quimioterapia! Só quem sabe o que é ter quimioterapia nas veias entende do que estou falando! Se você acha que imagina? Não você não sabe o que é sentir isso na pele! E temos que comemorar esse renascimento que é o último dia de quimioterapia! 

Esse mês depois de muita insistência da minha irmã, fui lá fazer a chapinha de novo para avaliar o comprimento do cabelo. E percebi como ele está grande! Você que pode estar na mesma fase que eu deve estar pensando: 
- O de todo mundo cresce e o meu não cresce!
Fique tranquila eu também tenho essa mesma sensação...falo que nem um papagaio sobre isso aqui em casa e ninguém aguenta mais as minhas lamúrias. Eu sei que está grande, mas ao mesmo tempo tenho a impressão que está muito lento o crescimento! Vê se pode uma coisa dessas? Vamos ter paciência que ele vai crescer do jeitinho que sempre sonhamos, se não crescer temos muitos recursos por aí para nos ajudar, pois estamos no século XXI!

Então com a chapinha meu cabelo está assim:


Contudo, no dia a dia permaneço com ele nos cachinhos e a impressão fica diferente.



Para deixar os cabelos com cachos mais firmes e definidos eu uso dois produtos sensacionais. Um é o ativador de cachos Control wave da vizeme. Passo sempre após o banho e aperto os cachos em um movimento de cima para baixo. Fica bem resistente no cabelo e com um aspecto natural. Muitas pessoas usam também para dar aquele aspecto de cabelos de verão como o da Gisele Bündchen. Este ativador custa em torno de 27 reais nas lojas de cosméticos e é uma opção mais barata com o mesmo efeito. O outro produto é para quando quero sair e não dá tempo de lavar o cabelo ou quero dar um visual especial. Estou falando da Mousse modeladora charming da Cless Cosméticos. Eu uso a fixação normal, mas existe mais duas opções a forte e a extra forte. O produto custa em torno de 20 reais nas lojas.


E rumo aos meus 365 dias sem quimioterapia!!

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Todo dia 16 é dia! Óleo de coco!

Olá corajosos!

Esse mês descobri algo que super funcionou para abaixar a rebeldia dos meus cabelos. Sim! Já está quase dando um ano de cabelo e meu Chanel ainda não chegou! Além de ter cortado o cabelo umas 3 vezes ele também encaracolou e "encolheu" neste tempo. Alguns resultados de crescimento só passaram a ser perceptíveis quando passo chapinha.
Eis que surge o óleo de coco na minha vida! Receita antiga, mas que a pessoinha que vos fala só soube agora. E meu cabelo virou um camaleão depois dele. Tem dias que está com os cachos definidinhos e dias que está mais liso. Todavia, o resultado final foi espetacular! Macios, cedosos, e mais controláveis.



O óleo de coco é cheiroso, eficaz e cheio de vitaminas! Devido ao alto teor de ácidos graxos ele penetra no eixo do cabelo de uma forma incrível. Outros benefícios são: sela as escamas dos fios, suaviza aquele aspecto seco e opaco que o cabelo nasce pós quimioterapia e dá um banho de brilho. Pode ser utilizado em todos os tipos de cabelo! Minhas amigas não aguentam mais passei um dia inteiro falando do óleo de coco. Igual o Buba do filme Forest Gump falando do camarão!
óleo de coco pro cabelo, óleo de coco pra remover maquiagem, óleo de coco pra pele...ao infinito e além!
E melhor!!!
– Se seus cabelos forem crespos, eles se tornarão ondulados, brilhosos e com aspecto saudável.
– Se seus cabelos forem cacheados, os cachos se tornarão hidratados e bem definidos.
– Se os cabelos já forem oleosos, aplicar apenas nas pontas, descartando o uso na raiz.
Como faço?
Coloque vinte gotas de óleo de coco para cada colher de sopa da máscara capilar que você costuma utilizar. Misture bem e passe no cabelo. Espere de 30 min à duas horas (dependendo da paciência). Use touca térmica para potencializar o processo. A aplicação deve ser feita em até duas vezes a cada quinze dias, dependendo do tipo de cabelo.
Usar essência de alecrim e lavanda misturados com o óleo de coco também é uma boa! Aliás meu shampoo natural de jaborandi leva alecrim e é bom demais!
Qual comprar?
Compre o óleo de coco extra virgem. Ele é natural e pode ser utilizado em diversas outras coisas. Costuma ter uma faixa de preço de R$30 à R$60 reais. É mais fácil de ser encontrado em lojas especializadas em produtos naturais.
Existem outras alternativas encontradas nas farmácias e perfumarias, tal como o Óleo capilar de óleo de coco que está na faixa de preço de R$ 6 à $15 reais. São menores e a eficácia não é tão a mesma se comparado ao natural. Não são naturais por conterem Óleo mineral, Parafina líquida ou Petróleo. Isso por que esses agentes criam uma capa no fio, impedindo que qualquer nutriente ou até mesmo a água penetre no fio. Por isso, procure utilizar sempre óleos 100% puros. Pode ser óleo orgânico também, sem problema.
Mega sorridente e gordinha!

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Todo dia 16 é dia. Fase Betty boop!


Olá corajosos tudo bem?

Meu cabelo está naquela fase super rebelde!


Você pensa que com o tempo ele vai melhorar? Sim se desespere, pois ainda vai piorar! Brincadeiras a parte, o importante é que ele está aqui! Isso é sinônimo de que não precisamos mais de quimioterapia. Por isso agradeça todas as manhãs olhando para  a juba de como ele fica quando você acorda... Sim faça esse ritual! Sempre tive cabelo liso e na infância ele era assim super escorrido! Nossa como eu era triste, pois pedia a Deus pra ter cachinhos no cabelo igual o das minhas amigas! 

Se parar pra pensar na vida, a textura do meu cabelo por mais tempo foi assim tipo igual o da Presença de Anita. Gente é a textura viu? não tenho nada de parecido com ela!


Diante dessa dificuldade de não saber lidar com o cabelo cacheado que eu tanto pedi a Deus e que a vida resolveu me dar a essa altura do campeonato, passei a secar mais o cabelo com o secador e de vez em quando passar uma chapinha. Mas tenham calma, não vai se achando não!!! Pois os fios ainda estão muito novos e finos e você pode correr o risco de ficar com o capelo espigado e queimado assim!




Nossa e por detrás dos cachos como notei que ele cresceu!


Naturalmente ele fica assim e acho que estou na fase Betty boop..ai que saudade da fase Elis Regina!



Bem é isso pessoal me convidem para festas a fantasia que já sei como vou!

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Operação popozuda da remissão - Exercício físico pra vida toda!

Olá corajosos,

Hoje vim partilhar com vocês uma das primeiras recomendações que eu recebi depois do pós-quimio. Exercício físico pra sempre! Ou seja, por toda a minha vida vou suar a camisa!
Em conjunto com uma alimentação balanceada (que foi preparada pela minha amiga nutri Carolina Coimbra) a "maromba" vai ser uma das principais aliadas para me manter "longe" do câncer. É um recurso indispensável para que eu possa viver bem e mais! O câncer traz consigo aquele choque de realidade e de sobrevivência...no dia dia não ligamos para essa necessidade que é de todos. E para quem mesmo tendo passado por isso ainda não acordou, fica a dica de que essa combinação é um dos pilares do pós câncer. O exercício físico é a única ferramenta que te ajudará a eliminar algumas toxinas que ainda estão presentes no organismo. Há de se preocupar  com a qualidade de vida seja em período de recuperação, reabilitação ou até mesmo no período do tratamento e com a população, de uma forma geral, na redução dos riscos da doença. A atividade física de maneira regular, prescrita corretamente está relacionada à redução dos riscos de câncer em até 30%, além de ser um efetivo mecanismo no controle de peso. Nos casos de diagnóstico, estudos apontam o exercício físico como uma forma alternativa na preservação das funções fisiológicas e metabólicas, principalmente na preparação física e psicológica do indivíduo a enfrentar o tratamento e as suas consequências.
Confesso que durante o tratamento fui recomendada a fazer pilates. Eu cheguei a marcar uma aula, mas não tinha força nos braços ou fôlego. Eu respeitei essa vontade do meu corpo em ficar de repouso, mas assim que acabou e fiz exames complementares cardiológicos, fui liberada para voltar a ativa e me matriculei logo em uma academia. 
Meus aliados até então tem sido:

A natação:



Foi um dos exercícios mais recomendados pelos médicos, pois auxilia na recuperação do fôlego que eu perdi com a ABVD e no controle da respiração. Além de ser um aeróbico que ajuda a diminuir a retenção de líquidos.    

A musculação


Está me auxiliando junto com o plano alimentar a buscar converter a gordura ruim em boa, além de ajudar a eliminar as toxinas que ainda estão presentes no organismo.

A corrida


Junto com a natação está complementando o meu processo de controle respiratório. Já estou correndo 2 km sem parar! Coisa que nunca fiz na vida! No início, não aguentava correr um minuto, até que fui forçando e participei de uma maratona. Na maratona consegui correr 1 km sem parar e os outros 4 revesando. As minhas veias respiratórias doeram muito, mas consegui abrir resistência e hoje parece fácil bater essa meta.
O que você pretende com isso? Não é modinha é sobrevivência!

Resultados:

Muita disposição, vida, perdi 2 cm de gordura abdominal em 3 meses e devagarinho chego lá!

Projeto popozuda da remissão! Projeto verão? projeto pra vida toda! Mudança de vida!


fonte: